• Marina Camargo

Como formar acordes?


No acordeom temos duas situações onde tocamos acordes. A primeira e a mais comum é quando usamos os acordes na mão esquerda misturados com os baixos para formar um ritmo. E a outra situação é quando usamos acordes na mão direita para fazer uma acompanhamento para um cantor, para outro acordeom, ou outro instrumento melódico.

Os acordes também são encontrados misturados às melodias, onde também encontramos os arpejos, que são as notas dos acordes tocadas separadamente.

Na mão esquerda sabemos que os acordes já vem prontos, ou seja, ao tocar o botão referente ao acorde maior, que fica ao lado do baixo de dó, soam as 3 notas do acorde maior (dó mi sol). A mesma coisa acontece com o acorde menor, de sétima e diminuto.

Mas agora vamos transportar essas notas para o teclado e aprender a montar esses acordes.

A linguagem mais comum usada na leitura dos acordes é a cifra.

Temos vários tipos de acordes e acordes com várias notas. Primeiro vamos separá-los por número de notas. Assim temos: tríades e tétrades.

Tríades

Acordes formados por três notas: tônica, terça e quinta.

Tétrades

Acordes formados por quatro notas: tônica, terça, quinta e sétima.

Vamos começar pelas tríades. As tríades estão divididas em maiores, menores, aumentadas e diminutas. Pra cada uma delas temos uma fórmula que servirá para formar qualquer acorde.

Tríade maior - formada pela tônica, terça maior e quinta justa.

A tônica é a primeira nota do acorde que quero formar. Por exemplo, no acorde de C (dó maior) a tônica será a nota Dó.

A terça será a terceira nota contando a partir do dó, ou seja a nota Mi. E para que ela seja maior ela deve ter o intervalo de 2 tons. E finalmente a quinta justa será a nota Sol.

Se você ainda tem dúvidas quanto ao cálculo de intervalos leia o post

"O que são e para que servem os intervalos"

Para facilitar o cálculo dos intervalos sem precisar ficar contando tons e semitons, gosto de pensar na escala. Se quero montar o acorde de C vou usar as notas da escala de Dó Maior. Se vou montar o Cm usarei as notas da escala de dó menor. E assim com todos os acordes maiores ou menores.

Tríade menor - formada pela tônica, terça menor e quinta justa.

A tríade menor se assemelha muito com a maior, tendo somente uma nota de diferença: a terça. Você pode pensar assim: acorde maior = terça maior, acorde menor = terça menor.

O mib é a terça menor em relação ao Dó.

Tríade aumentada - formada pela tônica, terça maior e quinta aumentada.

A palavra aumentada refere-se a quinta. Pegamos novamente o exemplo da tríade maior de dó = dó, mi, sol , e aumentamos a quinta. Quanto? Meio tom.

Tríade diminuta - formada pela tônica, terça menor e quinta diminuta

Agora o acorde base é o Cm = dó mib e sol. Para formar a tríade diminuta modificamos a quinta. A palavra diminuta refere-se a diminuir a quinta. No acorde de Cm era a nota sol e agora será solb

Para que você memorize esses acordes é preciso tocá-los no acordeom. Comece pelos acordes maiores. Toque todos os 12 acordes, depois passe para os menores, aumentados e diminutos.

No próximo post falaremos dos acordes com sétima.

Até lá!!!

#acordes #tríades #tétrades

1,013 visualizações